Home / Aprenda / AVC: tudo o que você precisa saber!

AVC: tudo o que você precisa saber!

Você já ouviu falar de AVC?

Apesar de ser considerada uma doença silenciosa, ela é extremamente perigosa e pode ser até fatal…

No entanto, especialistas afirmam que em 90% dos casos o AVC poderia ser evitado. A falta de informação sobre os sinais é o maior responsável por agravar a situação de quem sofre um AVC.

Os números de pessoas que sofrem AVC são no mínimo assustadores. Segundo o ministério da saúde a cada dois segundos, alguém tem um AVC no mundo, o que constitui uma das maiores causas de morte no planeta, cerca de 16 milhões de mortos por ano. Só no Brasil são 68 mil mortes anuais.

O AVC pode não ser fatal, mas é a primeira causa de incapacidade no País e isso impacta diretamente aspectos econômicos e sociais. Pesquisas feitas pela Sociedade Brasileira de Doenças Cerebrovasculares, apontam que aproximadamente 70% das pessoas que sofrem um AVC nunca mais voltam ao trabalho e mais de 50% ficam dependentes.

E você, sabe o que é um AVC?

Reconheceria os sinais?

Sabe quais os fatores de risco?

E como proceder em caso de um AVC?

Fique atento e saiba tudo sobre o Acidente Vascular cerebral o AVC

O que é um AVC?

O Acidente Vascular cerebral (AVC), também conhecido como derrame cerebral, se trata do surgimento de uma insuficiência neurológica causada por problemas nos vasos sanguíneos do sistema nervoso central.

O AVC pode ser de dois tipos:

  • AVC Isquêmico: Ocorre normalmente pela interrupção ou redução drástica do fluxo sanguíneo em uma artéria cerebral onde ocasiona a falta de circulação no território vascular.
  • AVC Hemorrágico: É causado pela ruptura espontânea (não ocasionada por trauma) de um vaso, com escoamento de sangue para o interior do cérebro, para o sistema ventricular e/ou para o espaço subaracnóideo.

Quais os sinais de um AVC?

Você deve sempre estar alerta aos sinais de um possível AVC, pois se precocemente diagnosticado, pode evitar várias sequelas e até mesmo a morte.

Os sinais são:

  • Perda repentina dos movimentos da face
  • Fraqueza e formigamento do braço e perna, especificamente em um lado do corpo
  • Fala comprometida, confusa e alterada
  • Visão turva em um ou ambos os olhos
  • Dor de cabeça intensa, repentina e sem causa aparente

Fique atento também aos fatores de risco. A maioria deles são passíveis de um tratamento preventivo quanto ao AVC, também chamado de prevenção primária.

Entre os fatores que podem ser alterados estão:

  • Hipertensão
  • Tabagismo
  • Consumo de álcool e drogas
  • Diabetes
  • Estresse
  • Colesterol alto
  • Doenças cardiovasculares
  • Sedentarismo
  • Doenças Hematológicas

É muito importante ressaltar que os riscos aumentam com a chegada da idade, pessoas com mais de 55 anos tem mais propensão a ter um AVC, isso se aplica também a histórico familiar de doenças cardiovasculares.

Tratamentos para AVC

Até o ano de 2014 o AVC isquêmico era tratado quase que exclusivamente com trombolíticos, que são medicamentos capazes de dissolver o coágulo e restabelecer o fluxo sanguíneo no cérebro.

Na grande maioria dos casos tinham efeitos positivos, porém só eram eficazes se fossem ministrados até 4,5 horas após o início dos sintomas

A trombectomia mecânica é um procedimento endovascular e seu objetivo é a retirada do trombo por meio de um cateter, no entanto, até essa época era tido apenas como tratamento experimental já que não havia dados concretos da real eficácia do método.

A partir de 2015, houve um grande avanço no tratamento do AVC, onde diversos estudos foram concluídos e apresentaram grande comprovação a segurança do método de trobectomia.

O método comprovou evidências sólidas de que os pacientes que passam pelo procedimento são muito beneficiados, há a redução significativa das sequelas, da mortalidade e diminuição dos casos de dependência funcional.

Atenção! Procedimentos que podem salvar vidas!

Esteja muito atento a todos os sintomas do AVC e em caso de dúvidas procure imediatamente uma emergência médica.

O tratamento precoce do AVC na fase aguda é considerado de extrema importância, no entanto, só alcança êxito se a população e serviços médicos emergenciais se conscientizarem da necessidade de identificar rapidamente os sintomas e sinais de um possível AVC.

É muito importante ressaltar que a cada minuto que se perde na identificação da doença, cerca de 2 milhões de neurônios morrem.

Assim sendo, o protocolo no atendimento do AVC, deve ser seguido à risca, pois o tempo é decisivo no resultado positivo do tratamento para ambos os tipos de AVC.

Portanto se tiver um ou mais sintomas de que esta tendo um acidente cerebral vascular procure imediatamente um médico, essa atitude pode salvar uma vida.

Como prevenir um AVC?

Prevenir é o melhor remédio, então confira abaixo algumas dicas de prevenção:

  • Mude seu estilo de vida, crie hábitos saudáveis
  • Reduza o consumo de álcool, sal e gorduras
  • Ingira mais vegetais e diminua a ingestão de carnes vermelhas e gema de ovo.
  • Realize atividades físicas regularmente
  • Controle do peso corporal
  • Trate e controle sua pressão arterial
  • Trate doenças cardiovasculares
  • Pare de fumar
  • Trate as dislipidemias
  • Mantenha uma vida saudável e faça exames médicos periódicos.
  • Realize movimentos inteligentes diariamente, eles servem como apoio a prevenção e ao equilíbrio do corpo!

Assim as suas chances de sofrer um AVC diminuem e sua qualidade de vida aumenta. Lembre-se a melhor forma de se manter saudável é realizando atividades saudáveis!

Por isso previna-se!

Sobre Kelly Lemos

Veja também

4 atitudes incríveis que servem para aliviar a dor crônica

Joana no auge dos seus 40 anos, sentada em um banco de praça observa um …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.