Home / Aprenda / O que é a Paralisia de Bell?

O que é a Paralisia de Bell?

Ao sorrir são movimentados mais de 10 músculos na face… sabia disso?

Dessa maneira, o cérebro imediatamente é estimulado e liberar endorfina e serotonina, substâncias que provocam bem-estar.

Através das expressões faciais é possível mostrar ao outro o que se está sentindo…

Fazer-se entender… mas, e se por algum motivo você perdesse essa capacidade de comunicação?

Se, ao tentar expressar uma emoção, seu cérebro não entendesse o comando? E apesar de todo o esforço, seus músculos faciais não se movessem nem por um milímetro?

Assustador, não acha?

Você conhece a paralisia de Bell?

Trata-se de uma paralisia facial que acomete um ou todos os músculos da face, por danos nos nervos.

A paralisia de Bell está entre as mais comuns e afeta apenas os músculos faciais.

Acompanhe o texto e saiba mais sobre a doença.

Paralisia de Bell

É dado este nome a doença em homenagem ao médico escocês Charles Bell, que foi o primeiro a descrevê-la.

Também conhecida como paralisia facial periférica, trata-se de um distúrbio que pode se instalar repentinamente sem causa aparente.

É marcada pelo enfraquecimento ou paralisia dos músculos de um lado do rosto; sua instalação advém de uma reação inflamatória envolvendo o nervo facial.

O chamado, sétimo par dos nervos cranianos incha e fica comprimido dentro de um canal estreito localizado bem atrás da orelha. Isso impede a transmissão dos impulsos nervosos para os músculos que são responsáveis pelas expressões faciais.

A síndrome de Bell produz danos estéticos muito desagradáveis, além de dificuldade na fala.

Sinais e sintomas

A síndrome de Bell tende a se instalar e atingir seu estágio mais grave subitamente, em menos de 48 horas.

Os principais sintomas são:

  • Fraqueza dos músculos da face, geralmente em um dos lados.
  • O rosto se inclina para um lado.
  • Quando sorri apenas a metade do rosto se move.
  • Às vezes o olho é afetado e não se fecha.
  • Não é possível enrugar a testa ou encher as bochechas de ar.
  • A fala fica prejudicada.
  • Alguns casos há dor próximo ao ouvido.
  • Dificuldade ao piscar.
  • Dificuldade para franzir a testa.
  •  Dificuldade para erguer a sobrancelhas.

Na maioria dos casos a paralisia facial periférica costuma regredir sem tratamento. À medida que o nervo desincha, os movimentos faciais vão voltando.

Causas e fatores de risco da paralisia de Bell

 A paralisia facial periférica pode acometer homens e mulheres de qualquer idade, é mais comum em pessoas com mais de 40 anos.

As pessoas mais atingidas são:

  • Com histórico familiar da doença.
  • Gestantes no terceiro trimestre de gestação.
  • Mulheres na primeira semana após o parto.
  • Portadores de diabetes.
  • Pessoas com infecção respiratória.

As causas ainda não foram identificadas exatamente, no entanto, estudos indicam que o quadro se relaciona com infecção bacteriana ou viral.

Outros fatores que influenciam a síndrome de Bell são:

  • Estresse.
  • Fadiga extrema.
  • Mudanças bruscas de temperatura.
  • Baixa imunidade.
  • Distúrbio na mandíbula.
  • Otite média.

A paralisia de Bell pode atrapalhar bastante a vida de uma pessoa, seus sintomas são incômodos e podem provocar dores e outros sintomas, acompanhem quais são:

  • Dor facial.
  • Dores de cabeça.
  • Tontura.
  • Dores no ouvido.
  • Incapacidade de se expressar.
  • Espasmos musculares.
  • Olhos lacrimejantes.
  • Secura na boca.

Existem casos que a paralisia impossibilita o fechamento dos olhos, esses casos requerem cuidados para não haver maiores danos.

Tratamentos    

  •  Convencional – A menos que haja outra patologia envolvida a síndrome de Bell é sintomática, e geralmente são usados:

– Corticoides.

– Colírios.

– Antivirais.

  • Movimento Inteligente – O tratamento por meio com Movimentos Inteligentes ajuda na

O tratamento natural dos Movimentos Inteligentes envolvem:

  • Reeducação dos músculos da face: O paciente realiza exercícios diários para melhorar os movimentos da face.
  • Estimulação dos receptores neuromusculares, promovendo e acelerando os mecanismos de respostas.
  • Trazendo efeito analgésico e estimulante, dependendo do movimento realizado e ensinado por mim.

Além dos Movimentos Inteligentes, pode-se usar também como aliados:

  • Acupuntura
  • Remédios homeopáticos
  • Tratamentos através de plantas e ervas medicinais.

Como os exercícios do Movimento Inteligente podem ajudar?

São visíveis os benefícios que Os movimentos inteligentes promovem, evitando a paralisia permanente e mantendo a flexibilidade e elasticidade muscular.

Exercícios específicos são indicados quando houver esboço de movimento da musculatura envolvida.

Observe alguns exercícios simples que podem ajudar:

  • Sobrancelhas bravas: Tem como objetivo reforçar o músculo supraciliar.
  • Enrugar a testa: também com objetivo de reforçar o músculo supraciliar.
  • Elevar as sobrancelhas: Reforça o músculo frontal.
  • Fechar os Olhos Abruptamente: Reforça os músculos supraciliares e orbicular das pálpebras.
  • Mostrar os dentes: Reforça o músculo risorius e quadrado do mento.
  • Assobiar: Reforça os músculos bucinadores, orbicular dos lábios e quadrado do mento.
  • Encher a boca de ar: Reforça os músculos bucinadores, orbicular dos lábios e quadrado do mento.
  • Depressão do lábio inferior: Reforça os músculos Orbicular dos lábios e quadrado mento.

O importante é ter calma e persistência para tratar os sintomas e driblar a paralisia facial.
Portanto, se você sente algum dos sintomas ou conhece alguém que tem, tome as providências necessárias e rapidamente conseguirá voltar a sua vida normal!

Afinal de contas, poder expressar seu melhor sorriso sempre faz bem ao corpo e alma!

Sobre Kelly Lemos

Veja também

Dores crônicas e meditação – 4 dicas infalíveis para acabar com elas

Então você está buscando por dicas de como acabar com as dores crônicas? Pois saiba …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Aprenda a ALIVIAR 80 a 100% da DOR CRÔNICA na COLUNA e ARTICULAÇÕES em Apenas 8 Semanas.

(Sem Remédios, Sem Cirurgias e Sem Sair de Casa)

envelope