Home / Movimento inteligente / Por que as Dores Sempre Voltam?

Por que as Dores Sempre Voltam?

Descubra 4 Razões para o fracasso dos tratamentos de dores corporais

Hoje eu vou te mostrar 4 razões para o fracasso dos tratamentos. Mas antes, preciso te explicar o contexto e a visão atual da medicina e a sua abordagem sobre as doenças e o adoecer.

 

Nosso corpo foi esquartejado 🙁

A atual fragmentação do corpo criou diversas especialidades: o cardiologista, o otorrino, o ortopedista, o ginecologista…  E dentro de cada uma destas, temos mais subdivisões: o ortopedista de quadril, de mão, de pé… Isto se aplica a todas as áreas. Temos inclusive o fisioterapeuta que só cuida da coluna, o dentista que trabalha com ortodontia e outro que só faz implantes.

 

De fato ocorreram avanços importantíssimos com o conhecimento localizado do corpo e hoje temos tratamentos que antes eram inimagináveis. Mas… Olhando de forma ampla, percebemos que este tipo de abordagem do corpo também possui pontos negativos. O coração não funciona sozinho, o quadril, ombros e a coluna não funcionam sozinhos. Precisamos resgatar a visão do todo. Uma célula isolada, vista no microscópio, não terá as mesmas características e funcionalidades da mesma célula inserida em um corpo, interagindo com o todo.

 

 

A minha primeira formação é a de fisioterapeuta, e durante muitos anos eu lidei com o corpo desta exata maneira. Porém, na prática eu via por muitas vezes resultados abaixo das minhas expectativas. Eram inúmeros os quadros onde a pessoa tinha alívio temporário, mas a dor sempre voltava… Com isto, nos tornamos pacientes,  dependentes do fisioterapeuta, osteopata ou ortopedista, dos remédios e acreditamos que só o profissional de saúde sabe sobre o nosso corpo e pode tirar a dor e resolver o problema.

 

Eu sempre questionei esse modelo e observava que como profissional da saúde, eu cuidava dos outros e esquecia de mim. Meu corpo doía, eu era uma pessoa extremamente estressada e me perguntava: se eu não ajudo a mim mesma, como é que eu posso ajudar aos outros? Mas o modelo que eu conhecia era esse.

 

Até que um dia… Comecei a meditar e passei a ter uma perspectiva totalmente diferente de tudo que eu conhecia. Os benefícios foram tantos que eu me aprofundei no autoconhecimento buscando a psicologia, onde realizei a formação em terapia Reichiana e posteriormente o mestrado em psicossociologia. Neste processo, um amigo do grupo de meditação me indicou o método Feldenkrais, e disse que se eu era uma pessoa que trabalhava com o corpo, eu tinha que ter esse tipo de visão. Essa pessoa me relatou diversos casos de melhora, mas um deles me chamou muita atenção: uma pessoa com graves problemas na coluna, com indicação cirúrgica que estava quase sem poder caminhar teria se recuperado com o método.

 

Fiquei curiosa e fui buscar a prática e a formação no método. O Feldenkrais uniu o corpo e a mente, o físico e o psicológico. E então encontrei o meu caminho de vida e de trabalho.

 

Indústria da doença

 

Se os profissionais são tão especializados e bons (eu acredito realmente que os profissionais fazem o melhor com o que possuem de conhecimento), então eu pergunto:

  • Porque a cada ano os problemas de coluna crescem?
  • Porque a cada ano mais e mais pessoas sofrem de dores e problemas graves na coluna?

 

As especialidades e a chamada “evolução tecnológica” não têm nos tornado mais saudáveis!

 

Agora vou contar as 4 principais razões para Fracasso dos Tratamentos…

 1) Tratar diretamente a área afetada: muitas pessoas ao passar pelo meu consultório se assustam por estarem com dor na cervical e eu começar o tratamento nos pés. Você deve estar se perguntando: “o que?!” É isso mesmo!! A área afetada está nos sinalizando que está com sobrecarga e trabalhando sozinha. É preciso resgatar realmente o funcionamento do corpo como um todo. No Movimento Inteligente (Método Feldenkrais) convidamos as partes que estão “sãs” a ajudar a que está sobrecarregada, e isto na prática parece uma mágica quando há uma grande redução de dor já na primeira sessão. Porém é pura biomecânica e uma visão integral do corpo humano. Resgatamos as conexões distribuindo melhor o peso nas articulações e trabalhamos a consciência através do movimento.

 

2) Trabalhar na dor: A área dolorida fica hipersensível, e o cérebro no intuito de proteger contrai a musculatura ao redor. Pode haver inflamação e todo seu sistema está em alerta. Trabalhar com movimentos suaves e prazerosos em partes que estão sem dor reduzem o alerta do sistema nervoso e quando você chega mais próximo à região dolorida já há menos resistência de todo o sistema. Isto você pode experimentar nas aulas quando faz movimentos no quadril e percebe que os ombros relaxaram. O Movimento Inteligente (Método Feldenkrais) realmente faz seu corpo funcionar como um todo.

 

3) Foco de tratamento na musculatura: Depois de conhecer e integrar na minha vida o método Feldenkrais, sempre penso: “pobres músculos…” esquecemos mesmo que o corpo é muito complexo e possui tantas estruturas interligadas. Os tratamentos em geral se resumem em fortalecer os músculos, alongar os músculos, relaxar os músculos. Possuímos um esqueleto que tem muito mais força e que poderia estar mais consciente no funcionamento do corpo, deixando a musculatura mais livre para os movimentos. O excesso de atividade muscular também sobrecarrega as cartilagens e as articulações. No entanto, colocamos toda a responsabilidade em cima da musculatura e deixamos todo resto de fora. Você pode estar pensando: “mas quando vou no osteopata ele trabalha no osso.” É verdade, a osteopatia busca uma visão mais integral, mas ainda foca em corrigir seu esqueleto. Voltamos ao ponto que questiono: Por que o outro conhece mais seu corpo que você? O profissional faz uma manipulação e você sai sem dor, mas… Tempos depois.. Tudo volta! Não houve um aprendizado e sim uma imposição ao seu corpo que continuou funcionando da mesma maneira que o levou a ter dor.

 

4) Falta da visão funcional: Para o fisioterapeuta sempre é importante saber o local da dor, olhar um pouco a postura e tentar corrigir. Hoje, busco saber da vida da pessoa, o que ela faz, como é sua rotina, e que momento de vida está passando. Com o método Feldenkrais, vejo muitas pessoas se curarem por aprenderem a observar seu corpo e seus hábitos. Atendi a um senhor que tinha dor na cervical e a cabeça inclinada para um lado o tempo inteiro. Chegou com muita dor e já tinha passado por inúmeros profissionais. Ao olhá-lo de pé e perceber aquela inclinação da cabeça, logo pensei: “tem algum hábito que o mantém com a cabeça para o mesmo lado. Conservei com ele e perguntei da sua rotina, com quem morava, o que fazia, e eis a revelação:

  • “…Eu sou viúvo, moro sozinho e passo a maior parte do tempo vendo televisão.

Então logo pensei: “Opa! Aqui tem uma pista!” E perguntei:

  • “Onde fica a TV? Você fica sentado ou deitado? Conte-me mais…”

E ele disse:

  • “Minha cama fica encostada na parede. Fico deitado de lado de frente para a TV.”


BINGOO!

O deitar de lado para ver televisão deixava a cabeça dele inclinada sempre para o mesmo lado. Sabe o que aconteceu? Ele fez somente aquela sessão e me ligou para dizer que mudou de lado na cama. Estava utilizando outras posições: sentado, deitado para o outro lado… E disse que aprendeu a utilizar várias possibilidades, cuidando de si mesmo.

 

Esse é só um exemplo simples entre tantos outros que vivo diariamente em meu consultório. Casos como este me deixam muito feliz e me trazem a certeza de que preciso difundir este método no Brasil, promovendo a apropriação da saúde, a independência e a redução de gastos com doenças.

 

Precisamos aprender a aprender!

Muitas vezes é muito mais simples do que podemos imaginar….

Tumors are ways to differentiate between episodes of treatment plan to reduce responsiveness to have; difficulty succeeding in. 50 to mrxonline.com avoid thoroughly reading food labels and flu prevent chronic it.

 

Aceita um convite?

Que tal perceber sua rotina e observar algum hábito que esteja te causando dores? Convido você a variar as possibilidades. Use seu corpo mais e melhor, faça a mesma coisa no mínimo de três formas diferentes.

Eu preparei também uma aula experimental para te ajudar a vivenciar o seu corpo realmente como um todo. São alguns minutos com grandes benefícios.

Transforme essa teoria em uma realidade na sua vida.

 

 

Experimente isso durante alguns dias e me conte o que achou.

Seu comentário é muito importante! Se você gostou, curta. Se não gostou, comente. Eu leio e respondo a todos os comentários e e-mails. Essa é a maneira que tenho de interagir com você e saber se estou realmente te ajudando ou não.

E se você conhece mais alguém que pode se beneficiar com essas informações, compartilhe com essa pessoa. Eu acredito muito que juntos podemos transformar a visão atual da nossa sociedade sobre o que é saúde.

Vamos tirar o foco da doença e fortalecer o que é saudável em nós?

Sobre Kelly Lemos

Kelly Lemos é especialista no método Feldenkrais, Certificada pela IFF (Internacional Feldenkrais Federation). É Mestre em Psicossociologia pela UFRJ, Terapeuta Corporal Reichiana, Fisioterapeuta do Instituto Nacional de Traumato-ortopedia (INTO), Especialista em Neuropediatria pela UFSCar e possui Formação em Mindfulness pela UNIFESP, Formação em RPG, Formação em Bobath adulto e pediátrico e Formação em maintland e mulligan.

Veja também

Chás para dores no joelho

Não importa a idade; sofrer com dores no joelho é sempre um problema terrível! Se …

Aprenda a ALIVIAR 80 a 100% da DOR CRÔNICA na COLUNA e ARTICULAÇÕES em Apenas 8 Semanas.

(Sem Remédios, Sem Cirurgias e Sem Sair de Casa)

envelope