Home / Alerta / Dores crônicas e os traumas emocionais

Dores crônicas e os traumas emocionais

Você já passou por alguma situação onde pensou que o trauma emocional foi tamanho, que a dor chegava a ser física?

Pois é, as emoções são muito mais poderosas do que sequer possa imaginar e podem sim, ter influência nas dores crônicas.

Mas será que o inverso também pode acontecer?

E esses traumas, como afetam seu corpo e seu cérebro a ponto de se transformarem em dores crônicas?

Há possibilidades de mudar?

As perguntas são inúmeras e hoje você terá a oportunidade de saber as respostas, continue a leitura e descubra!

Quanto as emoções podem afetar as dores crônicas?

Uma pesquisa realizada pela psicóloga especializada em depressão por trauma, Susan Babel – aponta que as dores crônicas vão muito além de apenas causas fisiológicas, elas estão ligadas as questões emocionais.

Isso porquê as emoções são capazes de afetar quimicamente o cérebro Humano, onde acontece os distúrbios e desequilíbrios que causam as dores crônicas.

Ou seja, as suas emoções quando emitidas ao cérebro, são capazes de criar memórias de dor ou memórias de alívio.

Quanto aos traumas, eles se caracterizam por ser uma alteração na normalidade dos fatos, do ponto de vista psicológico.

Já do ponto de vista biológico, significa um dano ou uma ferida produzida por um evento violento.

Em outras palavras, uma série de memórias de perda, danos e tristeza vão sendo revividas constantemente, o que leva cada vez mais a produção de substâncias que reforçam o caminho da dor crônica.

Uma dor para um trauma

Observe agora como alguns traumas podem afetar as dores crônicas em um determinado local de seu corpo.

As dores de cabeça – podem ser associadas a pressão do dia a dia, estresse e a dificuldade de adaptação diante de mudanças bruscas. Buscar se equilibrar e encontrar relaxamento é uma boa medida de aliviar a dor que não passa.

As dores no ombro – se correlaciona a sobrecarga de responsabilidades ou até mesmo apenas a ideia de que se é responsável por tudo e todos o tempo inteiro.

Tire o mundo dos seus ombros, devolva os problemas a aqueles a quem eles de fato pertencem, e sinta a diferença.

Dores na parte superior das costas –  tem geralmente associação ao sentimento de falta de apoio emocional, manifesta-se nas costas e pode ser proveniente de um trauma por um relacionamento que não acabou bem ou que vive em conflito.

Se abrir e expressar suas emoções podem te ajudar nesse sentido.

As dores nos braços e cotovelos – podem se manifestar pela falta de inflexibilidade.

É quando há resistência as mudanças naturais da vida. Lembre-se: sempre é tempo de mudar sua visão, de praticar a resiliência e a capacidade de transformação.

As dores nas mãos – se associa geralmente a solidão ou mesmo a dificuldade de dar apoio ao outro de estender as mãos.

Que tal pensar em rever os amigos, reavivar relacionamentos saudáveis ou até mesmo viver novas experiências? Além de divertido, pode ser muito saudável.

Como saber se as dores têm ligação com as emoções?

Para entender como as emoções afetam a sua vida e a sua saúde é importante que você observe o momento em que elas se apresentam:

  • Como anda o seu nível de estresse?
  • Consegue gerenciar seus sentimentos, canalizar para que eles tomem um caminho positivo?
  • E os acontecimentos ao seu redor, como tem se posicionado diante deles?
  • Como você tem se tratado com amor, com desprezo ou insatisfação?

Mas para perceber tudo isso é necessário autoconhecimento, consciência corporal, mental e espiritual, pois só assim você terá condições de entender as reais causas da dor crônica.

É possível transformar trauma em cura?

Entenda, todas as emoções, até mesmo as tristes, as amargas, as dolorosas, são benéficas para o seu desenvolvimento e para sua saúde.

Você pode se sentir triste, sobrecarregado (a), infeliz, solitário em algum momento da vida, não é proibido sentir um pouco de cada um deles, mas o segredo da cura está em não nutrir esses sentimentos, em deixar que eles se transformem em aprendizado, em processos de cura e renovação de uma nova pessoa!

Aprenda através deles, extraia de cada situação uma grande e benéfica lição!

Então, se você conseguir dar espaço para coisas melhores virem, naturalmente a saúde, a cura e o alívio para as dores crônicas também virão!

Por isso, sinta tudo, mas seja breve com as coisas que não agreguem valor à sua vida, já para aquelas que trazem positividade, conceda todo tempo do mundo que houver!

Sobre Kelly Lemos

Veja também

Oxycotin: um tóxico para sua dor crônica!

Você já parou para pensar nos medicamentos alopatas que você toma para sua dor crônica? …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Aprenda a ALIVIAR 80 a 100% da DOR CRÔNICA na COLUNA e ARTICULAÇÕES em Apenas 8 Semanas.

(Sem Remédios, Sem Cirurgias e Sem Sair de Casa)

envelope