Home / Alerta / Qual relação da dor com a ansiedade?

Qual relação da dor com a ansiedade?

É difícil não relacionar a dor com sentimentos e emoções negativas, não é mesmo?

Isso porque na hora de uma intensa crise, a única coisa que você quer é que aquilo passe.

E o que isso gera?

Ansiedade, que por sua vez gera mais dor, em um complexo e interminável ciclo de construção do mapa da dor crônica.

A ansiedade e as dores crônicas

Você sabia que a ansiedade contribui para as dores crônicas?

Níveis altos de ansiedade, com tempo causam mais e mais episódio de dores e sintomas desconfortáveis como:

  • Taquicardia.
  • Boca seca.
  • Sudorese.
  • Dores de cabeça.

E sabe por que tudo isso?

Pelo desequilíbrio que a ansiedade causa em seu corpo e na sua mente, o excesso de preocupação com o que vai acontecer, faz com que você ative áreas cerebrais responsáveis por criar alertas de perigo ao corpo, que por sua vez se tenciona e prepara-se para fugir, mas como o perigo muitas vezes não é real, essa tensão é sentida na forma de dor.

A dor significa um alerta de que o seu corpo e seu cérebro estão sobrecarregados e não tratar a causa do problema, transforma isso em um sintoma crônico.

Cuide da ansiedade e livre-se das dores

Agora perceba, se a causa das suas dores está na ansiedade, no desequilíbrio corporal e mental, isso precisa de cuidados.

De nada adianta, se entupir de medicamentos e tentar camuflar as dores no corpo. O que você precisa é encontrar o seu centro de equilíbrio e começar a tratar a sua ansiedade, e por consequência a cura irá se estabelecer na sua vida!

E como tratar a ansiedade de forma natural?

O primeiro passo é o autoconhecimento, entender a si mesmo (a), para conseguir perceber quais os pontos que mais provocam ansiedade em sua vida.

Para isso, exercícios de reflexão e uma intensa observação interna podem ajudar e você a encontrar respostas através da meditação. Um momento de esvaziamento mental e reorganização das ideias sempre faz bem e traz saúde.

Encontre o equilíbrio, a proposta não é que você simplesmente se aquiete e seja apático (a) diante de tudo, o objetivo é que haja harmonia entre euforia e calmaria, que você consiga direcionar os seus momentos de liberação de adrenalina, para o exercício do bem e do saudável e algumas práticas podem te ajudar, observe:

  • Exercícios físicos: Libere adrenalina cuidando da sua saúde, práticas que estimulem o fortalecimento corporal, flexibilidade muscular, conexão óssea é uma ótima maneira de direcionar a adrenalina para a cura!
  • Faça a sua higiene mental: Sabe aqueles pensamentos nocivos, emoções limitantes e sabotadoras, elas elevam seus níveis de ansiedade, por isso, dedique-se a limpar a sua mente da negatividade, atividades relaxantes de autoconcentração são indicadas.
  • Amorosidade: Cuide de você, isso não é egoísmo e sim amor, lembre-se, como se pode fazer o bem ao outro, se não consegue cuidar de si mesmo? Amar-se é um grande ato de amor.
  • Terapias alternativas: práticas que conectem corpo e mente através do natural são extremamente benéficas para as pessoas que sofrem com ansiedade: acupuntura, aromaterapia, cromoterapia, movimentos inteligentes, todas esses exercícios ajudam você a se reequilibrar.
  • Não reprima seus sentimentos: Muitas pessoas pensam que para ser saudável, precisam ser felizes e tranquilas o tempo todo, mas isso não é verdade, o importante é saber sentir e superar as emoções negativas, chorar, gritar, ficar alerta, tudo isso é bom, desde que você consiga voltar ao seu estado original de equilíbrio e paz.

Sentir-se alerta e pronta para agir é importante, ou seja, o estresse na medida certa é bom, o que se faz necessário é saber como voltar ao ponto de equilíbrio.

Portanto, comece a olhar para você com mais atenção e carinho, a se cobrar menos e a se permitir mais, como forma de aprendizado e busca pelo autoconhecimento.

Experimente novas experiência e abandone aquelas que não agregam valor a sua vida, e dessa forma, consiga trabalhar o equilíbrio entre o agir e o esperar.

Você é capaz de ter uma vida saudável e feliz, e a ansiedade pode ser apenas uma maneira de nominar a expectativa da espera por um acontecimento que lhe traga paz e prazer!

Sobre Kelly Lemos

Veja também

Dores crônicas e os traumas emocionais

Você já passou por alguma situação onde pensou que o trauma emocional foi tamanho, que …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Aprenda a ALIVIAR 80 a 100% da DOR CRÔNICA na COLUNA e ARTICULAÇÕES em Apenas 8 Semanas.

(Sem Remédios, Sem Cirurgias e Sem Sair de Casa)

envelope