Home / Alerta / Síndrome de Guillain-Barré – o que é e como tratar?

Síndrome de Guillain-Barré – o que é e como tratar?

Olá, tudo bem? Aqui é Kelly Lemos – do Movimento Inteligente falando, e hoje tenho um assunto para falar com você!

Fala para mim: É sempre muito desconfortante sentir dor, certo?

Todos os dias o seu sistema nervoso central se encarrega de enviar mensagens do cérebro para os músculos

Mas cuidado, isso pode provocar dor! Sabia disso?

Todos os nossos movimentos devem ser calculados. Isso porque quando o organismo exerce muita força em determinado aspecto, podemos acabar machucando alguma parte, só que também não podemos ficar paralisados, ou seja, sem nos movimentar, pois ficar deitado numa cama, sem se mexer, pensando que a dor irá passar, não ajudará!

Existe um sincronismo perfeito entre o pensar, agir e sentir!

Mas e se esse sincronismo falhar de alguma forma? E se de repente o sistema nervoso não conseguir levar o seu recado ao corpo?

Se de alguma maneira os nervos ficarem deteriorados e impossibilitados de realizar as suas funções vitais?

Como você ficaria nessa situação e como se sentiria?

A síndrome de Guillain Barré é uma doença muito rara que causa danos aos nervos periféricos e o impossibilita de transmitir as mensagens enviadas do cérebro aos músculos.

Tais danos causam diversos sintomas, inclusive a paralisia total do indivíduo.

No artigo de hoje você saberá tudo sobre a síndrome e quais os tratamentos adequados para a doença.

Acompanhe:

O que é a síndrome de Guillain-Barré?

A síndrome de Guillian-Barré é descrita como uma doença neurológica grave e se caracteriza pela inflamação dos nervos e pela fraqueza muscular e pode até ser fatal em alguns casos, quando não tradada.

A doença geralmente é diagnosticada algumas semanas após o paciente ser atingido por uma infecção viral.

A doença de Guillain-Barré progride em um período de2 e 4 semanas e normalmente os pacientes recebem alta hospitalar após esse período, no entanto, o tempo total de recuperação pode durar meses e até anos.

A maioria dos pacientes voltam a andar por volta dos 6 meses a 1 ano, após o início do tratamento, porém, existem outros que apresentam maior dificuldade e precisam de cerca de 3 anos para retomar sua rotina normal.

O que causa a síndrome de Guilliain-Barré?

As causas da síndrome de Guillain-Barré estão diretamente relacionada a um erro na defesa do próprio organismo, onde os anticorpos atacam o sistema nervoso periférico do paciente e destroem a bainha mielina que recobre os nervos.

Quando essa bainha mielina é destruída, as fibras nervosas do seu corpo são lesionadas ou em alguns casos, destruídas. Isso faz com que seus impulsos nervosos se tornem cada vez mais lentos e a transmissão de certas ações acaba sendo impedida.

Quando os nervos perdem a bainha mielina, inflamam, impedindo que o sinal nervoso seja transmitido para os músculos.

Foi constatado que muitos indivíduos que foram diagnosticados com a síndrome de Guillain-Barré tenham recebido algum tipo de vacina, ou em outros casos:

  • Tenham feito cirurgia recente.
  • Tenham gastroenterite.
  • Tiveram infecções virais como: Epstein – Barr, Citomegalovirus, HIV, Dengue ou Zika Vírus.

Quais são os sintomas da doença?

Os sintomas da síndrome de Guillain-Barré se desenvolvem de maneira rápida, mostrando piora ao longo do tempo, podendo até deixar o indivíduo paralisado por até 3 dias.

Contudo, nem todos os pacientes apresentam a forma mais grave da doença, sendo acometidos apenas por fraqueza nos braços e nas pernas.

Entre os sintomas apresentados durante a doença, estão:

  • Fraqueza muscular que se inicia nas pernas e depois se espalha pelos braços, diafragma e pela face, prejudicando a fala e a alimentação.
  • Perda de sensibilidade e formigamento de pernas e braços.
  • Dor nas costas, quadris e coxas.
  • Dificuldade em respirar.
  • Dificuldade em engolir.
  • Dificuldade em controlar a urina e as fezes.
  • Medo.
  • Ansiedade.
  • Vertigem.
  • Palpitações e coração acelerado.
  • Alteração na pressão arterial.
  • Desmaio.

Quando a doença atinge o diafragma, o paciente começa a sentir dificuldades para respirar e precisa ficar ligados a aparelhos que mantenham as suas funções vitais regulares.

A síndrome pode ser muito difícil de ser diagnosticada em seu estágio inicial, pois os sintomas se assemelham a outras patologias de ordem neurológicas.

Os seguintes exames podem ser solicitados para que se possa fazer um diagnóstico adequado, entre eles:

  • Amostra do líquido cefalorraquidiano.
  • Eletrocardiograma.
  • Eletromiografia.
  • Exames de velocidade de condução nervosa.
  • Exames das funções pulmonares.

Como a síndrome de Guillain-Barré é tratada?

O tratamento convencional da síndrome de guillain-Barré não tem efeito definitivo na cura da doença, contudo, ajuda na redução dos sintomas e na aceleração da recuperação.

É necessário a princípio que o paciente seja hospitalizado e após a fase crítica, o tratamento pode continuar em casa.

O tratamento aplicado ao paciente com a doença, vem por meio da plasmaferese, que consiste em uma espécie de hemodiálise que remove o sangue, o filtra retirando os anticorpos que estão atacando o sistema nervoso.

Outra alternativa utilizada são injeções de altas doses de imunoglobulina, para atacar os anticorpos que destroem os nervos como forma de reduzir a inflamação e a destruição da bainha mielina.

Quando há complicações graves, como a impossibilidade de respirar ou quando há problemas no coração, o paciente é submetido à Unidade de Terapia Intensiva, para que seja monitorado constantemente.

A importância dos Movimentos Inteligentes no tratamento da síndrome

Os Movimentos Inteligentes são essenciais durante o tratamento da doença de Guillain- Barré para a recuperação das funções musculares e também das funções respiratórias do paciente.

As funções motoras e respiratórias devem ser exercitadas diariamente pelos movimentos inteligentes. Manter a força muscular ajuda a prevenir complicações respiratórias e circulatórias, beneficiando em todo o processo de cura.

Além dessa função, os Movimentos Inteligentes têm objetivo de reposicionar o aspecto mental da doença, das impossibilidades para o contexto da cura, da recuperação, da felicidade!

O tratamento fisioterapêutico com os Movimentos Inteligentes vai se adequar em conformidade com o progresso do paciente.

Como você pode observar a síndrome de Guillain-Barré submete o paciente a uma condição muito delicada e requer muitos cuidados e tratamento médico.

Se a doença for diagnosticada e tratada prematuramente, existem grandes chances de sucesso no tratamento, além da retomada de uma vida normal após os sintomas desaparecerem.

Portanto, fique atento, não desconsidere qualquer possibilidade. A sua vida é preciosa!

Cuide-se!

VEJA ESSE VÍDEO QUE SERVE PARA TRABALHAR OS GRUPOS MUSCULARES DO QUADRIL E DO JOELHO!

Sobre Kelly Lemos

Veja também

Dores crônicas e os traumas emocionais

Você já passou por alguma situação onde pensou que o trauma emocional foi tamanho, que …

5 comentários

  1. Nossa que artigo bom, gostei muito.
    vou recomendar para as amigas.

  2. Minha esposa acabou de fazer é melhorou com o exercício.

  3. Minha esposa acabou de fazer é melhorou com o exercício tem mais exercícios

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Aprenda a ALIVIAR 80 a 100% da DOR CRÔNICA na COLUNA e ARTICULAÇÕES em Apenas 8 Semanas.

(Sem Remédios, Sem Cirurgias e Sem Sair de Casa)

envelope